Tag Archive: Amor


amor

Amigos, a dica da virada é este ritual do amor que publiquei para vocês, para acessar o
Ritual de Venus para o Amor clique aqui.

Ritual do Amor

Ritual do Amor

Ritual do Amor

Material:

1 copo d’água purificada

1 incenso de sua preferência

1 vela rosa

Dia: Terça feira (dia da mestra Rowena)

Preliminarmente, antes de começar, pegue um copo de água purificada, segure-o com as duas mãos, olhe para a água e faça três respirações profundas.

Mentalize coisas boas, positivas e, em seguida, beba a água, lentamente.

Após isso, acenda um incenso, fixa a vela em local seguro e faça a seguinte oração:

Oração do Amor:

Oh! Grande poder infinito da chama rosa do amor.

Eu me abro a tua divina presença.

Irradio o amor divino a todas as pessoas.

Estou consciente de vossa força.

És o bem constante através da compreensão e amor entre os homens.

Uno-me neste instante à grande corrente universal, a sagrada chama do amor e devoção.

Invoco e evoco o amor sagrado do grande sol central que invade minha vida, meus atos e ações.

Eu sou um instrumento vosso, dando e recebendo amor.

Neste instante estou inteiramente integrado e envolvido, pela plenitude de doto o poder criativo da chama rosa que aquece toda a humanidade.

Estou em perfeita harmonia com as ondas cósmicas do amor espiritual e físico.

Que meu pequeno querer humano seja inteiramente sintonizado com o grande querer divino.Eu sou a chama do AMOR…

Raphael Hammoud

Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Santo Antônio), nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou. Em 1220 trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos. Após um ano de catequese nesse país, teve de deixá-lo devido a … Read More

via Raphael Hammoud

Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Santo Antônio), nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou. Em 1220 trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos. Após um ano de catequese nesse país, teve de deixá-lo devido a … Read More

via Raphael Hammoud

Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Santo Antônio), nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou. Em 1220 trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos.

Após um ano de catequese nesse país, teve de deixá-lo devido a uma enfermidade e seguiu para a Itália. Indicado professor de teologia pelo próprio são Francisco de Assis, lecionou nas universidades de Bolonha, Toulouse, Montpellier, Puy-en-Velay e Pádua, adquirindo grande renome como orador sacro no sul da França e na Itália. Ficaram célebres os sermões que proferiu em Forli, Provença, Languedoc e Paris. Em todos esses lugares suas prédicas encontravam forte eco popular, pois lhe eram atribuídos feitos prodigiosos, o que contribuía para o crescimento de sua fama de santidade.

A saúde sempre precária levou-o a recolher-se ao convento de Arcella, perto de Pádua, onde escreveu uma série de sermões para domingos e dias santificados, alguns dos quais seriam reunidos e publicados entre 1895 e 1913. Dentro da Ordem Franciscana, Antônio liderou um grupo que se insurgiu contra os abrandamentos introduzidos na regra pelo superior Elias.

Após uma crise de hidropisia (Acúmulo patológico de líquido seroso no tecido celular ou em cavidades do corpo). Antônio morreu a caminho de Pádua em 13 de junho de 1231. Foi canonizado em 13 de maio de 1232 (apenas 11 meses depois de sua morte) pelo papa Gregório IX.

A profundidade dos textos doutrinários de santo Antônio fez com que em 1946 o papa Pio XII o declarasse doutor da igreja. No entanto, o monge franciscano conhecido como santo Antônio de Pádua ou de Lisboa tem sido, ao longo dos séculos, objeto de grande devoção popular.

Sua veneração é muito difundida nos países latinos, principalmente em Portugal e no Brasil. Padroeiro dos pobres e casamenteiro, é invocado também para o encontro de objetos perdidos. Sobre seu túmulo, em Pádua, foi construída a basílica a ele dedicada.

 

Para conhecer a oração de Santo Antonio, ou “Trezena de Santo Antonio” clique aqui.

 

Raphael Hammoud

 

%d blogueiros gostam disto: